Jornalista americano Barrett Brown deixa a prisão após ser condenado a 4 anos de prisão

por M. David

 

“Boas notícias! O governo dos EUA decidiu hoje ( 29/11) que, como eu fiz um bom trabalho investigando o complexo cibernético industrial, eles agora vão me enviar para investigar o complexo industrial prisional”, disse Barrett Brown depois de ter sido condenado (https://freebarrettbrown.org)

O polêmico e sincero jornalista/hacktivista – que contribuiu para The Guardian, Huffington Post e Vanity Fair, dentre outras publicações – que tinha laços estreitos com o grupo de hackers conhecido como Anonymous, foi solto no dia 29 de novembro de 2016.

Brown, que agora tem 34 anos de idade, foi preso em 2012 por várias acusações falsas por seu trabalho jornalístico no WikiLeaks (https://wikileaks.org/Assange-statement-on-the.html) com os materiais  vazados da Stratfor (anonimizando suas fontes e discutindo, com os outros, o material que eles lhe forneceram), além de ser acusado por seu uso da liberdade de expressão.

A reivindicação mais séria contra Barrett Brown é que, seis meses após a invasão de 6 de março de 2012 do FBI à casa de sua mãe, ele tuitou: “homens mortos não vazam informações … atirem ilegalmente contra o filho da puta”. A citação é do âncora Bob Beckel da Fox News, que pediu pelo assassinato de Julian Assange. Barrett declarou que estava tentando chamar a atenção para o comentário de Beckel.

O FBI afirma que o “filho da puta” que Barrett estava se referindo era um de seus agentes. Dois dias depois que Barrett retuitou a citação de Bob Beckel, o FBI prendeu não Bob Beckel, mas Barrett Brown. Ele está preso desde então.

Brown foi condenado a 63 meses de prisão em janeiro de 2015, depois de se declarar culpado de três dos crimes pelo qual foi processado. Ele se declarou culpado de ter transmitido uma ameaça contra um agente do FBI que estava o investigando, de obstruir a execução de um mandado de busca e de agir como cúmplice ao colaborar com o hacker Jeremy Hammond (que já havia sido condenado) após o vazamento da Stratfor.

Bown foi liberado com a pena reduzida. Além disso, ele deve pagar 890.250 de dólares em restituição à Strategic Forecasting, a agência de inteligência corporativa com sede em Austin, Texas, que foi alvo de hacking do grupo Lulzsec.

Quando perguntamos a FreeAnons como eles se sentiam hoje, o administrador do fórum FreeAnons disse: “Nós não tivemos uma reunião formal para discutir as declarações, mas tenho certeza que posso falar por todos os FreeAnons quando eu digo que nós estamos animados e alegres pela a liberação de Barrett.

Seu caso é um exemplo flagrante um processo malicioso movido contra um indivíduo para que ele pare de investigar a corrupção do governo dos EUA. Gostaria também de salientar, no entanto, a restituição altamente inflacionada que Barrett deve pagar. Esta é uma maneira que o governo tem de continuar a punir aqueles que expõem seus atos errôneos e é uma falha enorme na lei de crimes cibernéticos vigente atualmente e contra a qual devemos nos opor”.

 

hackpad-com_dcmhiv3uygk_p-627762_1481390444436_barreett

Projeção em frente ao Consulado Americano, no Rio de Janeiro.

materia original aqui.

Já que você está aqui…

… nós estamos pedindo por um pequeno favor. Diferente de outras organizações, não recebemos dinheiro de governos e nem de empresas. Também não cobramos por acessos às nossas ferramentas. O Partido Pirata é uma organização independente que luta por direitos digitais, o livre compartilhamento de informações, privacidade para as pessoas e transparência de governos e corporações. Somos pessoas voluntárias tentando construir dia após dia o partido e precisamos de dinheiro para colocar algumas ideias em prática e cobrir diversos gastos. Isso requer muito trabalho e fazemos pois acreditamos que a nossa perspectiva importa porque –  também pode ser sua perspectiva.


Deixe uma resposta

Notice: Comments reflect the opionions of those who did wrote theme. Allowing people comment here, doenst mean, that we also agree with them.

Your email address won't be displayed. Required fields are marked with this sign: *

More information