Quem somos

Surgimento

O Partido Pirata  surgiu no Brasil enquanto movimento no final de 2007, a partir da rede Internacional de Partidos Piratas, pela defesa do acesso à informação, do compartilhamento do conhecimento, da transparência na gestão pública e da privacidade – direitos fundamentais que são ameaçados constantemente pelos governos e corporações para controlar e monitorar os cidadãos.

Os ativistas do Movimento Partido Pirata do Brasil (MPPBr) se reuniram em vários eventos, como a Campus Party de São Paulo e o Circo Digital no Rio de Janeiro, mas seu primeiro encontro oficial foi realizado em São Paulo nos dias 28 e 29 de março de 2009, na chamada “I Insurgência Pirata”, evento que reuniu parte de seus principais integrantes, para definir as pautas de atuação do Partido Pirata no Brasil.

Entre os anos de 2009 e 2011, coletivos do Movimento Partido Pirata do Brasil foram se formando em diferentes estados do país e nacionalmente seus integrantes iniciaram o processo de legalização do Partido. Resultantes do amadurecimento das pautas no Movimento, dois documentos históricos foram elaborados colaborativamente nesse período, a Carta de princípios e o Manifesto.

 

Fundação

A fundação oficial do Partido Pirata do Brasil ocorreu durante a Convenção Nacional de Fundação, entre os dias 27 e 28 de julho de 2012, na Sede Social da Soledade, em Recife. Cerca de 130 ativistas e simpatizantes de 15 estados brasileiros se reuniram para discutir as propostas finais do estatuto e do programa partidário, e, no último dia do evento, assinaram a ata de fundação.

O Estatuto e o Programa já aprovados serão publicados no Diário Oficial da União (ajude-nos a arrecadar fundos para publicar esses documentos!) e a ata de fundação será registrada em cartório, para que o PIRATAS passe a ser uma organização política nos moldes da lei, uma Pessoa Jurídica, com CNPJ partidário. O próximo passo será coletar cerca de 500.000 assinaturas de apoiamento em todo o Brasil e registrar o estatuto no Tribunal Superior Eleitoral, para que o Partido possa concorrer às eleições.

Na fundação foi definido por votação majoritária que o nome oficial do partido seria “Partido Pirata do Brasil”, a sigla do partido seria “PIRATAS”, e que seu futuro número de votação seria o 42.

 

Ideário

O Partido Pirata não se parece em nada com a instituição “Partido” ao qual estamos acostumados: hierárquicos e verticalizados. Atuamos de forma distribuída e não-hierárquica. Essa forma de agir, compartilhando e construindo conjuntamente as propostas, se associa diretamente a nossa própria identidade e ao modelo de sociedade que queremos construir. Àqueles que buscam modos abertos e transparentes de se fazer política, fica o convite para o ingresso no Partido Pirata.

O PIRATAS entende que políticas públicas devem ser construídas de forma efetivamente participativa e colaborativa. Que o pleno exercício da democracia depende da mais completa transparência pública e do aprimoramento de ferramentas de consulta direta que garantam o efetivo empoderamento dos cidadãos. Que a defesa dos direitos humanos perpassa a luta pela diversidade social, a garantia de liberdade de crença e descrença, a proteção dos direitos civis, o respeito à privacidade dos indivíduos e à liberdade de expressão.

Acreditamos que pode existir um ponto de equilíbrio entre o produtor e o consumidor de cultura; modelos de produção cultural que evitem os atravessadores – como a indústria fonográfica tradicional – e a incidência de imensa carga tributária sobre material cultural, que encarecem preços e dificultam o acesso a cultura.

Entendemos que serviços públicos essenciais devem ser universais e de qualidade, que todo cidadão precisa de livre acesso a conhecimento, educação e cultura. Que o acesso à rede mundial de computadores é um direito fundamental, inclusão digital uma necessidade, o compartilhamento de conhecimento uma obrigação e uso de padrões abertos e software livre uma solução.

Para conhecer mais sobre nossas ideias, acompanhe-nos nas redes e leia nossos documentos oficiais e históricos nos links abaixo!

1. Programa

2. Estatuto

3. Diretrizes

4. Manifesto v2.0

5. Carta de Princípios v1.0

Kommentare

23 comments for Quem somos

  1. Pablo commented at

    Somos do Democracia direta, ideais muito semelhantes, podemos conversar, tb pensamos em lançar candidaturas via democracia direta.

  2. Celina commented at

    Olá.. os links dessa página levam para o site da Torcida do Grêmio. Tem algo errado, poderia verificar?

    Obrigada!

  3. Victor Gabetta commented at

    Achei interessante os ideais, talvez não se trate de ser um partido de esquerda ou direita, mais sim um partido que busca o melhor para aquilo que se torna o motivo da luta, um país mais justo , onde possamos viver com orgulho.

  4. Rodrigo commented at

    Marcos não fale besteira. Anarquismo é muito bem definido, organizado, cheio de estudos concretos, são certeiros e com ideal forte. Antes de falar tamanha inverdade vá estudar. Pegue livros, participe das federações. Wikipedia não ajuda em nada.
    Mas concordo que o papinho dos piratas de não se definir é algo que só tem a enfraquecer e a não chegar a objetivo nenhum.
    Fico apavorado como tem pessoas que precisam estudar mais sobre anarquismo. Não entendem nada mesmo.
    E torço para que os piratas se definam mais e tb passem a lutar contra o Estado opressor, pq enquanto existir Estado nada disso que os piratas lutam irá realmente ser alcançado. Isto pq as corporações, oligarquias, banqueiros, empresários, grandes empresas, governos e toda estrutura estatal jamais deixarão. Por isso é preciso derrubar o Estado e construir uma sociedade horizontal, de ajuda mútua, autogestionada.
    Gostaria de entender um negócio: se vcs são a favor da democracia direta, pq pensam em.se eleger? Democracia direta é sem representatividade e hierarquizações. Não consigo entender, pois é meio contraditório lutar por uma democracia direta se estarão se elegendo.
    Espero que o partido pirata não se torne conservador e reacionário. Torço pra que não sejam patriotas e nacionalistas que são duas formas que o Estado e suas corporações tem para alienar e dominar as pessoas. Torço para que defendam as ditas minorias(operários, comunidades indígenas e quilombolas, negros, homossexuais, mulheres…).

  5. George dos Santos commented at

    Cara, gostei bastante da ideia. Mas como ja foi dito anteriormente, tenho receio do partido se burocratizar e virar só mais um no congresso. Mas de qualquer forma é o melhor que ja apareceu no Brasil nas ultimas decadas. Vcs se definem como esquerda ou direta (no sentido estrito das palavras onde a direita quer manter o status quo e a esquerda qr muda-lo)?

  6. Marcos commented at

    Desculpe, mas uma organização séria não basta ser transparente, ela tem que ter um ideal e projetos palpáveis para se chegar ao objetivo. Não basta querer ser liberal, ter idéias vagas e coisas assim. É bom que pessoas se levantem para alcançarmos o novo, mas não entrem nesta idéia de que “não nos definimos”, “pensem o que quiser”, pois assim você já se está se intitulando como um anarquista ou coisa parecida! Sejam certeiros e com uma palavra forte e um ideal certo, assim muitos irão com vocês!

    • mar commented at

      Temos pontos muito fortes e que estão muito claros, nenhum partido no mundo quer mudar as coisas, os piratas tem definições claras de mudança e seus objetivos, tanto que somos vigiados pelos governos atuais por medo de nossas atitudes possam mudar o rumo do mundo, quer algo mais claro que isso amigo?

      Numa rapida pesquisada na internet vai ver no mundo todo nossas ações que definem muito mais que palavras.

      Em que parece ser anarquia pelo teu comentário a gente chama de voz, e pelos protestos do brasil podemos perceber que as pessoas querem ter uma voz, cansaram de caciques e representantes e isso que os piratas querem, eliminar pessoas que acham o que o povo quer. E realmente fazer o que o povo quer e precisa, venha para os piratas vai conhecer melhor e nos ajudar nesse novo rumo.

  7. Dúvida commented at

    O Partido se aproxima mais do libertarianismo ou do socio-liberal? (Ou mesmo do socialismo?)
    Como vocês se posicionam com relação ao Estado? Preferem medidas anti-estatais ou a favor dele?

    Tem aproximamento ideológico com partidos como PT ou PSOL?
    Vocês levam em conta o anarquismo pós-esquerda de Hakim Bey e outros teóricos pró-piratas?

    Essas questões são fundamentais pra uma transparência política de fato.

    Obrigado.

    • mar commented at

      não se definimos , temos as claras nossas idéias e as pessoas podem rotular como quiserem

  8. Mario Alexandre commented at

    Prestação de arrecadação está deixando a desejar.
    Quanto foi arrecado até o momento ?

  9. Pingback: Você Conhece o Partido Pirata do Brasil ??? | Loko na Festa

  10. Pingback: TPB AFK – Documentário do Pirate Bay em Português | 42 Hangar

  11. Pingback: Campus Party: Uma conversa Pirata Tecnologia – Blogs sobre Tecnologia com as Últimas Novidades e Curiosidades

  12. Pingback: Partido Pirata realiza primeira assembleia no Paraná | ABCuritiba

  13. Pingback: I Assembleia Pirata do Paraná « produtor.org

  14. Gabriel Teixeira commented at

    Legal o Portal de Transparência, ele é bem detalhado. Tem até nota fiscal de compra de papel higiênico! Poderia ser só um pouco mais organizado, mas já é bem bom assim, parabéns!

  15. Gabriel Teixeira commented at

    Quando vocês dizem “ajude-nos a arrecadar fundos para publicar esses documentos!” de quais custos vocês estão falando? Para mim, seria interessante saber o quanto que o partido está gastando e com o que demonstrando assim transparência e estimulando as pessoas a doarem. Uma sugestão seria uma página com um demonstrativos detalhados de receitas e despesas.

Deixe uma resposta

Notice: Comments reflect the opionions of those who did wrote theme. Allowing people comment here, doenst mean, that we also agree with them.

Your email address won't be displayed. Required fields are marked with this sign: *