Ford e Chevrolet são processadas por fabricar carros que “ripam” CDs

chevrolet-camaro-2012

Ford And GM Sued Because You Can Use A Car To Pirate Music

Todo mundo sabe que proteger propriedade intelectual é importante e garante que ninguém saia por aí ganhando dinheiro em cima de uma coisa que você criou, pelo menos legalmente falando. Acontece que, às vezes, o entendimento desse direito de defender sua propriedade intelectual é levado a um nível nunca antes visto. O mais recente exemplo disso é o processo judicial que a Chevrolet e Ford estão sofrendo nos EUA por terem fabricado carros que ripam CDs.

Ripar CD é, basicamente, copiar o conteúdo musical desses discos e armazená-lo na memória interna de outro aparelho. Isso é o que fazemos com nossos computadores quando compramos CDs (se é que alguém ainda compra) e queremos ouvir as músicas em aparelhos menores, como smartphones e MP3 players. Então, por quais motivos apenas as fabricantes de carros estão sendo processadas por disponibilizar essa função nos seus produtos?

Não se sabe exatamente, mas a Aliança de Artistas e Gravadoras dos EUA não parece se importar com isso e, em vez de exigir que as montadoras parem de incluir essas funções em seus carros, está cobrando royalties. Ou seja, o problema não é o carro ter a função de ripar CDs, mas sim o fato de as fabricantes não desembolsarem uma boa grana para essa aliança de artistas e gravadoras.

Lei feita para toca-fitas

O processo contra a Ford e a GM, detentora da marca Chevrolet, está sendo baseado em uma lei de 1992 que vale até hoje nos EUA. Ela impede a comercialização de aparelhos cujo objetivo principal é fazer cópias de conteúdo registrado em forma de propriedade intelectual. Isso quer dizer que os carros das duas marcas estão sendo considerados grandes máquinas de copiar CDs, e não veículos propriamente ditos, que levam pessoas de um lado para o outro.

Ainda não há definições sobre esse assunto, mas a Ford já se pronunciou dizendo que não está fazendo nada fora de seus direitos com seus carros. A GM ainda não falou nada sobre o tema, assim como as empresas que fabricam os dispositivos de som para as duas montadoras.

Vale lembrar que a função de ripar CDs em carros serve basicamente para que pessoas não precisem inserir os discos nos aparelhos de som o tempo todo em vez de servir de meio para propagar a pirataria, até porque certamente há aparelhos mais eficientes para essa tarefa do que um carro.

Fonte(s)

link original tecmundo

Já que você está aqui…

… nós estamos pedindo por um pequeno favor. Diferente de outras organizações, não recebemos dinheiro de governos e nem de empresas. Também não cobramos por acessos às nossas ferramentas. O Partido Pirata é uma organização independente que luta por direitos digitais, o livre compartilhamento de informações, privacidade para as pessoas e transparência de governos e corporações. Somos pessoas voluntárias tentando construir dia após dia o partido e precisamos de dinheiro para colocar algumas ideias em prática e cobrir diversos gastos. Isso requer muito trabalho e fazemos pois acreditamos que a nossa perspectiva importa porque –  também pode ser sua perspectiva.


Deixe uma resposta

Notice: Comments reflect the opionions of those who did wrote theme. Allowing people comment here, doenst mean, that we also agree with them.

Your email address won't be displayed. Required fields are marked with this sign: *

More information

Arquivo de posts