Camelôs protestam pelo fim das agressões

Na quinta-feira (23) camelôs realizaram um protesto na Avenida Rio Branco, Centro do Rio.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Sob a aparente legalização e “ordem pública”, estabelece-se um padrão de relação entre Estado e trabalhadores marcado por arbitrariedades e violência.

É preciso suspender a apreensão de mercadorias e objetos de trabalho de ambulantes; proibir a utilização de armas de qualquer natureza, letais ou “não letais”, como granadas de gás lacrimogêneo e de efeito moral, balas de borracha, bastões de choque, canhões de água, sprays de pimenta, espargidores de agentes químicos incapacitantes, tasers, pistolas elétricas ou similares.

Leia abaixo o relatório “Violações ao Direito ao Trabalho e ao Direito à Cidade dos Camelôs do Rio de Janeiro”. O documento recupera o processo de legalização dos trabalhadores ambulantes na capital fluminense no contexto dos megaeventos esportivos, e aponta repressão, abuso de autoridade e violência policial.

Dossiê_Camelôs_2014


Deixe uma resposta

Notice: Comments reflect the opionions of those who did wrote theme. Allowing people comment here, doenst mean, that we also agree with them.

Your email address won't be displayed. Required fields are marked with this sign: *

More information

Arquivo de posts