Copyright Trolls em clima de São João

Estamos no mês das festas juninas, de muita quermesse, prendas, música regional e principalmente quadrilhas por todo o Brasil. Infelizmente, ficaremos sem algumas dessas coisas por causa da pandemia, mas nem tudo está perdido.

Caminho da roça

Após a publicação do nosso artigo anterior sobre os Copyright Trolls, começamos também a receber relatos de correios nada elegantes enviados por um escritório gaúcho, o Carvalho e Monteiro Advogados. Curiosamente, o modelo da cartinha é muito semelhante à do já conhecido Cots/Márcio Gonçalves, de São Paulo. Mas não é a única “coincidência”, pois até o processo de quebra de sigilo contra a Claro (1052011-85.2020.8.26.0002), mencionado na segunda página da correspondência, é o mesmo usado pelo escritório paulista. Ou seja, estão compartilhando dados pessoais entre os escritórios (oia a LGPD! É mentira!), de dezenas de milhares de usuários da Claro, obtidos na segunda ação de quebra de sigilo contra a operadora.

O tal escritório gaúcho diz representar as mesmas produtoras dos escritórios anteriores, de filmes como Rambo: Até o Fim, Invasão ao Serviço Secreto, After: Depois da Verdade, Posto de Combate, Ava e Hellboy. Mas pelo menos esse escritório deve ter assistido os filmes, pois ao menos não se referem a eles como “renomadas obras cinematográficas”.

Os escritórios anteriores chamavam esses filmes de “renomadas obras cinematográficas”.

Também é interessante que a Netflix, uma das distribuidoras envolvidas, já afirmou que não tem nada a ver com as cartinhas.

As distribuidoras que não ficaram em silêncio afirmaram não ter nada a ver com o “causo”.

Festa junina também é tempo de amor no coração e, sim, descontos! Nos primeiros relatos, o valor proposto para uma solução amigável era de R$ 3.500 (um pouquinho mais que os R$ 3.000 inicialmente exigidos pelos outros dois escritórios). Mas agora eles pedem “”APENAS”” R$ 1.500, uma pechincha! Não está sendo fácil chamar pra dançar e convencer nossos cidadãos bem-informados a pagar essa grana toda.

Admiradores ocultos

Outra diferença marcante em relação às notificações anteriores é que os “admiradores” estão ocultos, ou seja, não tem advogado assinando a carta, apenas o timbre do escritório gaúcho. Fomos descobrir então quem quer te conquistar nessa quermesse.

Apesar de não haver endereço de site na correspondência, apenas telefones e email, pesquisamos por Carvalho e Monteiro Advogados. Encontramos o site (fora do ar no momento da publicação deste artigo), que tem a logomarca igual à da notificação.

A logo presente no site é a mesma que está nas notificações.

E é possível constatar que não há nada sobre propriedade intelectual em sua atuação.

Áreas de atuação descritas no site.

Além disso, o endereço físico do escritório que consta no site é diferente do presente na carta. Esse admirador não quer aparecer mesmo, não é? Pesquisamos pelo endereço que está na notificação, e vimos que pertence ao escritório Guerra IP, este sim, de intellectual property, porque em inglês fica mais chique.

Mas como assim? Na notificação diz que é um escritório, mas o endereço é de outro? Eles se mudaram?

Quem são os “admiradores” ocultos?

Fomos pesquisar quem aparece por trás do domínio , do qual pertence o email que está nos contatos da correspondência. No registro.br mostra que ele é pertencente ao Joélcio de Carvalho Tonera.

Informações disponíveis publicamente no site registro.br

E Joélcio é associado ao (adivinhem?) Guerra IP, juntamente com Carlos Monteiro, e ambos também aparecem na equipe de advogados do .

Olar

Olar de novo

Ou seja, enviam as cartas como um escritório, mas usam outro para tentar dificultar que descubram quem realmente são.
Qual será o motivo? Será que eles consideram éticas as próprias atitudes? Será que acham correto acusar pessoas com base em material totalmente inconsistente, obtido por meio de ferramentas duvidosas, com o objetivo de obter dinheiro, em nome de empresas estrangeiras multimilionárias e durante uma pandemia? Pessoas, como os idosos que nos procuram, que em grande parte nem sabem o que é torrent e que muitas vezes desconhecem os filmes que foram acusados de baixar.

E se você está na barraquinha da operadora Oi, (mesmo sem ter baixado nada) fique atento! Joélcio é o titular de uma nova ação de quebra de sigilo contra ela. Devem estar procurando mais gente para continuar mandando correios nada elegantes exigindo dinheiro.

É bem possível que depois deste artigo “apareçam” novos escritórios enviando notificações, o que não é novidade, para dificultar que as pessoas notificadas encontrem informações sobre tal prática. Estamos atentos e vigilantes, catalogando esses nomes um a um para ninguém ficar na mão!

Lendas e causos

No primeiro processo de quebra de sigilo que os copyright trolls moveram contra a operadora Claro, ficaram expostas planilhas contendo dados pessoais de dezenas de milhares de usuários (oia a LGPD de novo! É mentira!), e junto com os dados estavam também os nomes dos filmes supostamente baixados. Reza a lenda que igrejas cristãs e até a sede acreana de certo partido político (juramos que não somos nós) constam como se tivessem baixado Hellboy, isso mesmo, HELLboy (o garoto dos infernos). Partido esse que é conservador (não somos nós mesmo!) e cujos parlamentares (ainda não temos parlamentares aqui no Brasil) são autores de projetos de lei antipirataria no Congresso Nacional.

E reforçamos, não importa qual seja o escritório enviando essas notificações, as recomendações continuam as mesmas: não tenha medo, ignore, não entre em contato com eles, não se intimide, não ceda, não obedeça, não faça nenhum acordo ou efetue qualquer pagamento. Caso a notificação seja por email, ligações, mensagens de Whatsapp o̶u̶ ̶t̶e̶l̶e̶p̶a̶t̶i̶a̶, bloqueie! Se já tiver entrado em contato, corte a partir de agora! E mesmo que eles enviem a mesma notificação várias vezes, faça coleção, mas continue ignorando.

Para não perder o costume: não alimente os trolls e as cucas, e não caia em terror psicológico, é do seu medo que eles se alimentam!

Em clima de quadrilha, encerramos mais um artigo dessa infame série sobre os Copyright Trolls.

Dúvidas ou denúncias de novos escritórios: copyright@partidopirata.org

Assistência jurídica gratuita para pessoas notificadas (grupo de advogadas e advogados voluntários) : copyrighttrolls@partidopirata.org


Deixe uma resposta

Notice: Comments reflect the opionions of those who did wrote theme. Allowing people comment here, doenst mean, that we also agree with them.

Your email address won't be displayed. Required fields are marked with this sign: *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

More information

Arquivo de posts