Pessoas na Síria estão usando Raspberry Pi para transmitir rádios independentes

por Robin Andrews

Computadores Raspberry Pi, que têm o tamanho de um cartão de crédito e podem custar tão pouco quanto cinco dólares, estão sendo usados na Síria como transmissores de rádio. Baratos, resilientes, e com alcance de até 8 quilômetros, esses aparelhos permitem às pessoas na Síria se comunicar por fora das áreas controladas pelo regime de Assad ou pelo chamado “Estado Islâmico”.

Como noticiado pela BBC News, esses aparelhos – conhecidos como “Pocket FM” (http://www.pocket-fm.com/index.html#theproject) – foram desenhados tendo-se em mente regiões em crise, principalmente as que não possuem acesso estável à Internet, a redes de telefonia móvel, televisões ou mesmo eletricidade. Sempre que esse computador facilmente programável é ligado a uma antena, uma fonte de energia, a um conector de áudio, ou a cabos USB, ele começa a funcionar como receptor e transmissor de ondas de rádio.

Ele possui um alcance suficientemente poderoso para cobrir sinais de rádio transmitidos por toda uma vila (ou uma cidade pequena). Incluindo o revestimento, o aparelho é do tamanho de uma caixa de sapatos, tornando fácil seu transporte inclusive em condições mais complicadas. Ele pode ser movido a energia solar, ou também pode ser conectado a baterias de carro, tomadas em paredes ou qualquer tipo de gerador de energia.

Duas dúzias de Pocket FMs foram construídas até agora pela ONG “Media in Cooperation and Transition” (MiCT), sediada em Berlim. Ela recebe uma ou mais transmissões de até nove estações locais em uma rede chamada “Syrnet”, que são convertidas para radiodifusão em trechos da faixa FM, de tal forma que elas possam ser ouvidas pelas pessoas através de aparelhos comuns de rádio.

As estações de rádio da rede são gerenciadas por equipes de jornalistas da MiCT, compostas por diversas pessoas sírias. Essas estações de rádio, livres de governos ou propaganda extremista, podem usar os Pocket FMs para transmitir pelo país informações sobre o andamento de conflitos, pacotes de ajuda deixados por aviões, e outras informações com potencial de salvar vidas – e isso usando uma potência relativamente baixa.

O próprio aparelho ainda permite alguma segurança. É portátil, fácil de esconder e, no caso de cair nas mãos erradas, possui uma trava que permite transmissões apenas quando o código PIN correto é inserido. Como consequência disso, ele pode ser usado em regiões próximas de facções perigosas.

Uma das estações da Syrnet, Welat FM, está transmitindo rádio independente a alguns metros de distância de um aeroporto controlado pelo governo sírio. A Hara FM, que fica na Turquia, transmite através da instável fronteira norte até Aleppo, a maior cidade na Síria (atualmente sob controle de diversos grupos rebeldes).

No entanto, como essa inicitiva serve para apoiar um conceito extremamente arriscado na região – liberdade de expressão – as pessoas gerenciando as estações e as que transportam os aparelhos pelo território sírio estão desprotegidas como sempre estiveram com relação a grupos hostis. Marwa, jornalista da Hara FM, disse a BBC News que ela se preocupa com as pessoas que contribuem com a rede e que estão em Aleppo.

Neste momento, jornalistas estão a salvo com a oposição, mas isto aqui ainda é uma zona de guerra, com tiros e bombardeios”, ela disse. “Para jornalistas, falar a verdade é uma coisa que pode lhes colocar em perigo”.

Publicação original

Já que você está aqui…

… nós estamos pedindo por um pequeno favor. Diferente de outras organizações, não recebemos dinheiro de governos e nem de empresas. Também não cobramos por acessos às nossas ferramentas. O Partido Pirata é uma organização independente que luta por direitos digitais, o livre compartilhamento de informações, privacidade para as pessoas e transparência de governos e corporações. Somos pessoas voluntárias tentando construir dia após dia o partido e precisamos de dinheiro para colocar algumas ideias em prática e cobrir diversos gastos. Isso requer muito trabalho e fazemos pois acreditamos que a nossa perspectiva importa porque –  também pode ser sua perspectiva.


Deixe uma resposta

Notice: Comments reflect the opionions of those who did wrote theme. Allowing people comment here, doenst mean, that we also agree with them.

Your email address won't be displayed. Required fields are marked with this sign: *

More information

Arquivo de posts